Julho Amarelo: mês de prevenção e conscientização das hepatites virais

A hepatite é uma inflamação aguda e crônica do fígado. Milhões de brasileiros são portadores de hepatites virais, as mais comuns são causadas pelo vírus A, B e C, mas existem também a D e E.  Segundo a Sociedade Brasileira de Hepatologia, na maioria dos casos a doença é silenciosa, mas, pode se manifestar através do cansaço, febre, tontura, vômito, pele e olhos amarelados, e urina escura. Um dos principais problemas da doença está relacionado à cronicidade, podendo evoluir para uma cirrose hepática e, depois, câncer no fígado.

Pacientes portadores de Doença Renal têm maior risco de adquirir hepatites B e C. Por ser uma doença crônica esses pacientes são submetidos a internações e procedimentos com maior frequência, sendo potencialmente expostos nessas ocasiões.

Felizmente, nos últimos anos houveram avanços significativos, como:

– a eritropoetina reduziu em mais de 80% a necessidade de transfusões de sangue;

– as salas de hemodiálise com com máquinas e espaços exclusivos para portadores de hepatites;

– a vacinação para hepatite B, dispensada pelo SUS à todos os pacientes portadores de doença renal;

– novas drogas extremamente eficazes para o tratamento de hepatite C, disponíveis pelo SUS.

Além disso, com a redução na incidência das hepatites, certas doenças associadas a essas infecções que podem levar a perda da função renal, como as nefrites e vasculites, também vem reduzindo a frequência.

Apesar disto, estima-se que aproximadamente 4% dos pacientes em hemodiálise no Brasil sejam portadores de hepatites B e C, sendo fundamental seguir com cuidados específicos para essa população.

Por isso, deixamos aqui nossa mensagem de conscientização.
A prevenção é sempre o melhor remédio!

 

O principal objetivo do setor de comunicação da Associação Renal Vida é garantir uma comunicação eficaz, transparente e coerente.

Rolar para cima
Pular para o conteúdo